Quarta-feira, 30 de Agosto de 2006

A água de que somos feitos

buda[1].JPG sou água


Um Mestre pediu ao discípulo que colocasse uma mão cheia de sal dentro de um copo de água e a bebesse.


- A que é que sabe? –perguntou.


- O sabor é horrível. A água está muito salgada.


Junto do mosteiro havia um lago. O Mestre pediu ao jovem para irem até lá e que deitasse uma mão cheia de sal ao lago.


Ele assim fez.


A seguir pediu-lhe que bebesse um copo da água do lago e perguntou-lhe a que sabia.


- É água, Venerável Mestre. Sabe bem Mestre. Não sabe a sal.


O Mestre então inspirou profundamente as fragâncias da manhã de Agosto, parou a sentir a brisa que lhe acariciava a pele e, por fim, disse com uma voz profunda e serena, repleta de amor: não podemos mudar o sabor do sal, mas podemos transformarmo-nos em lago…

publicado por Isabel às 11:05
link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De isabelBodhisattva a 4 de Setembro de 2006 às 02:06
RITA -Fico feliz por receber a visita de uma bióloga; fui espreitar os teus textos e têm mt piada, deixei comentário e fiz um link ao meu. K bom falar, temos k partilhar esta experiência da meditação, continuamos a seguirmo-nos agora que nos 'conhecemos', não é? Por curiosidade: como é k chegaste até este blog?

H K MERTON: k bom continuares a aparecer; lembras-te da questão k me colocaste sobre a solidão? pois tenho-me sentido mtsó :(

MAIA - É fácil: imagina uma pessoa com mt pouca paciência, k se zanga com mt facilidade, um carro no trânsito vai mt devagar à frente dele, isso é o suficiente pa ele se impacientar e começar a apitar ou a dizer palavrões; uma outra pessoa nem liga, segue o caminho serenamente. Percebes? perante o mesmo obstáculo (sal) a mente das pessoas (água) reage de forma diferente; é mais fácil mudares TU do k alterares tudo fora de ti, ou como dizem os tibetanos: em vez que colocar um tapete em todos os caminhos com pedras pa não te magoares, coloca antes um tapete debaixo dos teus pés, ou seja, calça-te lol

JOÃO - Obrigada pela visita, nota-se que já és um iniciado nestas coisas e facilmente entendes estas metáforas : )
De Rita a 3 de Setembro de 2006 às 12:05
Olá:) Estou encantada com o teu blog:)Obrigado pelo que partilhas, também pratico meditação (como estilo de vida;) e as dicazinhas da experiência pessoal dos outros são sempre úteis. Um grande abraço:)
De joao a 31 de Agosto de 2006 às 17:50
O poder de aceitação da mente em certas situações é maior do que imaginamos. Ao nos tornarmos em lago aceitamos o sal, mas ele não nos altera.
É uma metáfora. O sal simboliza as adversidades. O lago a mente humana.

Muita Metta!!!
De Maia a 31 de Agosto de 2006 às 17:12
Não entendo. Claro que entendo que o sal é salgado e que quando dissolvido na água esta fica salgada. Também entendo que um lago possa ter a água doce. Entendo mesmo que o lago seja lindo. O que eu não entendo é que alguém queira se transformar em lago... ou flor... ou pedra. Já é tão bom quando os lagos são lagos, as pedras são pedras, as flores são flores e os homens são Homens!
De H K Merton a 30 de Agosto de 2006 às 16:19
Boa tarde, menina do bem!

Eu já conhecia essa parábola, mas nunca deixo de me encantar ao relê-la!

Forte abraço!

Comentar post

.sobre mim

.pesquisar

 

.links

.pensamentos recentes

. Natal - tempo de PAZ

. procure a riqueza em si

. a vida

. amor-cisne

. como distinguir o amor ve...

. meu amor

. dor amor

.tags

. todas as tags

.Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds