Sábado, 27 de Novembro de 2004

amar...

amar
equanimidade

Quando valorizamos alguém, se a tornamos extraordinária, essa pessoa passa a estar separada de nós.
Devemos abandonar as auto-ilusões e os raciocínios delirantes com que temos tendência de encher a mente. 
É preciso aceitar o amor, integrando a vida tal como ela é, com o bem, o mal, o luminoso e o  obscuro.
Amar não é estar apaixonado pela vida. 
Amar é comunicar.
Amar é ter um sentido de abertura completa. Amar é oferecer ao mundo amor. É estar ATENTO SEMPRE. É contemplar.
Amar é ter uma percepção panorâmica, global e integrada com despojamento, humildade e equanimidade.
 

publicado por Isabel às 13:35
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 29 de Novembro de 2004 às 21:05
É realmente um projecto para toda a vida [ou vidas] amar assim! É preciso abandonar muitos comportamentos interiorizados durantes anos, muitas formas de pensar automatizadas, muita coisa acessória que se vai transportando como se valesse alguma coisa!
De Cablewalker a 27 de Novembro de 2004 às 16:13
Tudo por amor pensei.
Serei um deus, um louco ou Rei?
Tudo por amor neguei.
So quem viveu é que sabe como errei!
De bob a 27 de Novembro de 2004 às 14:36
oi... está muito giro seu blog... continue assim.. volto mais vezes.. um abraço...

Comentar post

.sobre mim

.pesquisar

 

.links

.pensamentos recentes

. Natal - tempo de PAZ

. procure a riqueza em si

. a vida

. amor-cisne

. como distinguir o amor ve...

. meu amor

. dor amor

.tags

. todas as tags

.Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

.subscrever feeds